Abertura da CNEC CIDADANIA contou com palestra sobre “Mal estar e sofrimento na atualidade”

A CNEC CIDADANIA 2017 tem como tema “Formação Integral do Cidadão: Ética, valores e princípios”

Abertura da CNEC CIDADANIA contou com palestra sobre “Mal estar e sofrimento na atualidade”

 

A CNEC/IESA deu início na noite de segunda-feira, 07 de agosto, às atividades da CNEC CIDADANIA 2017. As ações que acontecem durante todo o mês de agosto nas Unidades da CNEC espalhadas pelo Brasil, têm como tema “Formação Integral do Cidadão: Ética, valores e princípios”.

A CNEC CIDADANIA tem como objetivo mobilizar uma campanha nacional de estudantes em ações de cidadania como protagonistas de transformações sociais. Este ano, a atividade envolverá mais de 60 mil estudantes Cenecistas, fora a comunidade local e as famílias.

Na CNEC/IESA, a palestra de abertura teve como tema “Mal estar e sofrimento na atualidade: Uma questão para se refletir no contexto acadêmico”, ministrada pelas professoras da Instituição Juliane Colpo, Amabilia Arenhart e Roseléia Schneider.

O evento foi uma promoção do Diretório Acadêmico Francisco Brochado da Rocha, e foi destinado aos acadêmicos do curso de Direito e aberto à comunidade Santo-angelense.

Participaram do evento, o Diretor da Instituição, Gilberto Kerber, o coordenador do curso de Direito, professor José Lauri Bueno de Jesus, a presidente do Diretório Acadêmico, Jaqueline de Almeida, professores e acadêmicos.

 

Abertura da CNEC CIDADANIA contou com palestra sobre “Mal estar e sofrimento na atualidade” 3

 

Em sua fala, a professora Amabilia Arenhart, destacou que na sociedade contemporânea temos o costume de nos sentirmos perseguidos. “O ser humano começa a sentir falta de algo. Todos nós precisamos de um lugar para voltar, com aconchego, proteção, afeto, sentimento de pertencimento. O ser humano está se individualizando e distanciando muito, pois no mundo moderno esses laços não ficaram bem claros e tornam-se fugazes”.

 

Abertura da CNEC CIDADANIA contou com palestra sobre “Mal estar e sofrimento na atualidade” 2

 

Para a professora e psicóloga do NAD Juliane Colpo, todo o sujeito tem mal estar, que é constitutivo do sujeito, mas não precisa configurar-se como sofrimento absoluto, adoecimento. Estamos fragilizando nossos laços sociais, que nos estruturam e nos fornecem condições para suportar as frustrações, o sofrimento, a dor.

A professora acrescenta ainda que é preciso escutar o sofrimento do outro, construir relações genuínas, fazer a “palavra” circular, pois assim estaremos auxiliando na prevenção de muitos problemas, e um deles é o suicídio, que está entre as dez principais causas de morte no mundo. Discutir sobre o tema é necessário no contexto da coletividade, da juventude, pois estaremos abrindo espaços para ajudar os sujeitos que sofrem com suas dores e não encontram saídas para suas questões.

As ações da CNEC CIDADANIA seguem durante o mês com diversas atividades.

 

Abertura da CNEC CIDADANIA contou com palestra sobre “Mal estar e sofrimento na atualidade” 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *